Começou: Rio é palco para o mundial de surfe no Brasil

A nova piscina de ondas do Texas, a ausência de Kelly em Saquerema, o lançamento de Kissed by God sobre Andy Irons, o recorde de Koxa, a continuação de Margareth em Uluwatu. Tivemos uma semana agitada!

por Janaína Pedroso

Foram muitas notícias. Tatiana finalmente se pronunciou, o COI anunciou verba para as meninas, a etapa do Brasileiro aconteceu no Paraná, a CBS e a Abrasp estão começando a se entender e a WSL marcou uma bola dentro. Já que vai finalizar a fatídica etapa de Margareth no paraíso poluído, porém mágico, Uluwatu.

Kelly Slater não veio de novo. Talvez, a “guerra civil” também tenha desanimado o tranquilão Parko, que engrossou o coro dos descontentes e não aterrissou em solo brasileiro. Ou foi birra de australiano que ficou puto com a interrupção de WA? Um adendo importante, já que estamos falando disso, foi assistir à mídia australiana “culpar” Gabriel Medina pelo prejuízo que o cancelamento da etapa de Margareth causou. Ítalo também se pronunciou, mas ninguém pareceu dar muita bola para o que o potiguar reivindicava.

Seguindo nosso resumão da semana, a piscina de ondas em Leemore, Califórnia, foi palco para o primeiro evento entre equipes, dando início a uma tentativa do que será feito em Tokyo, durante as Olimpíadas. E quem ganhou foi o mundo. Não poderia haver decisão melhor. O lindo mundo da WSL e do Kelly Slater, feito de ondas artificiais perfeitas, sorrisos e muito fair play. Ai que saudade da rebeldia e das transgressões que moldavam o surfe no passado.

E por falar nisso, a notícia que mais emocionou foi saber sobre a estreia de “Kissed By God”, documentário sobre a vida de Andy Irons. O cara que conseguiu desbancar o todo-poderoso Kelly, conquistar a admiração do mundo com seu surfe ultra progressivo e imprevisível. O ídolo que deixou um filho de oito meses na barriga e milhares de fãs órfãos pelo mundo. Infelizmente não há previsão de estreia no Brasil, como sempre vamos ter que aguardar mais um pouco para saber mais detalhes sobre o controverso e ao mesmo tempo encantador Andy Lindo Irons.

Aproveitando a toada no espírito “sangue nos olhos”, o brasileiro de 38 anos, Rodrigo Augusto do Espírito Santo, mais conhecido como Koxa quebrou um senhor recorde. Além de ganhar o XXL Biggest Wave da WSL, a onda de 80ft surfada em Nazaré pelo surfista o colocou dentro do Guinness Book. Se você ainda não viu vale a pena. É realmente de arrepiar!

Aliás, Gerry Lopez está na área. O surfista zen vai contribuir para emanar boas energias no pico, certamente. Além dele, Rob Machado dá o ar da graça e prestigia Saquá, reduto que nos anos 60 abrigou comunidades verdadeiramente hipongas, sob o lema de paz, amor e surfe. Bem diferente do astral raivoso que ronda o país ultimamente.

Voltando às ondas artificiais, o Texas tentou ofuscar um pouco a concorrente esnobando aquela série de ondas, ou foi impressão minha? E a pergunta que não quer calar, quando uma dessas chega ao Brasil?

Aguardemos.

Bjs e boas ondas!!

ps: se você ainda não viu, confere aí o trailer oficial de “Kissed By God”, na tradução literal “Beijado por Deus”

Autor: origemsurf

Compartilhe esse Post

Trackbacks/Pingbacks

  1. Começou: Rio é palco para o mundial de surfe no Brasil | Portal Nova Contagem - […] <p>Um apanhado geral do que rolou de mais importante na semana. Tatiana finalmente aceita o convite do COI, que…

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *