‘Expression session’; notas salgadas

Vamos aos acontecimentos que estão agitando o mundo salgado?

Mais óleo; lançamento do livro ‘A história da Rip Curl’, de Tim Baker pela editora Gaia, Laureus World Sports Awards 2020; como uma empresa do Sul está contribuindo para diminuir o impacto da indústria de pranchas de surfe; Wavegarden Cove pública e mais!

por Janaína

Óleo que segue                                         

Apesar da vagarosa atuação do Governo, diante do mais recente crime ambiental, a população tem se mostrado disposta a tirar o piche das principais praias e pontos turísticos do Nordeste.

Na última semana pipocaram vídeos que mostram pessoas comuns, muitas vezes descalços, aparentemente pescadores artesanais, moradores locais trabalhando na retirada do óleo.

Então, para quem estiver disposto a ajudar, mesmo de longe, há desde junho de 2013, a Associação Brasileira de Combate ao Lixo Marinho. É possível se associar a instituição com contribuições a partir de 100 reais por ano.

Para ler e saber

A Editora Gaia acaba de lançar a obra “A história da Rip Curl“, de Tim Baker, com prefácio de Mick Fanning.

O título “A história da Rip Curl – 50 anos de altas ondas, negócios internacionais, personagens radicais e a busca pela onda perfeita” (Editora Gaia, 392 páginas; R$ 65,00) trata da trajetória da principal marca de surfe da atualidade.

O livro traz a história dos fundadores Brian Singer e Doug “Claw” Warbrick, que deram início à marca em 1969, em Torquay, Melbourne (Austrália).

A marca investe no setor, por meio da realização de etapas do circuito mundial (Rip Curl Pro Bells Beach e Meo Rip Curl Pro Portugal). Além de apoiar surfistas como Stephanie Gilmore, Tyler Wright, Mick Fanning, Gabriel Medina, Tom Curren, entre outros.

Aliás, estar em Bell´s durante a comemoração dos 50 anos de evento foi uma das coisas mais excitantes que fiz em nome do surfe. E posso dizer, sem culpa, que a surfshop do pico é a mais incrível do planeta!

Por fim, o livro está à venda nas lojas virtuais, como a Amazon e Submarino e principais livrarias (Livraria Cultura, Martins Fontes, Leitura, Livraria da Travessa, Livrarias Curitiba. E também à venda o e-book nas lojas da Amazon, Apple, Google, Kobo, Livraria Cultura e Saraiva.

Laureus World Sports Awards 2020

Começaram os preparativos para a vigésima edição do maior evento de premiação esportiva do mundo. O Laureus World Sports Awards ocorrerá em Berlim, Alemanha, em 17 de fevereiro.

A edição anterior homenageou Simone Biles, Usain Bolt, Novak Djokovic, Roger Federer, Cathy Freeman, Kelly Slater, Serena Williams, entre outros.

Maya Gabeira e Gabriel Medina foram indicados para a categoria ‘Melhor Esportista Radical'(2019), conquistada pela snowboarder norte americana Chloe Kim, de apenas 17 anos na época.

Indústria de pranchas e seu impacto no ambiente

A fabricação de pranchas não é das indústrias mais amigas do ambiente. Poliuretano, resina, plástico. Dependemos um tanto destes materiais, alguns tóxicos inclusive.

Todavia, é bem verdade que o impacto da fabricação de pranchas é ínfimo se comparado a outras indústrias.

Mas, há de se louvar práticas mitigadoras como a da catarinense Santa Luzia, que fabrica materiais de construção por meio da reutilização de resíduos plásticos (Isopor ou poliestireno expandido e poliuretano).

A marca, que patrocina o atleta Willian Cardoso (CT) é membro da fundação internacional Ellen MacArthur (economia circular).

Aliás, no site da empresa é possível conferir em tempo real o montante de CO2 emitido pela companhia.

Ondas para todos?

A Wavegarden Cove está prestes a abrir as portas da primeira piscina de surfe da patente pública do mundo!

O lançamento oficial da “The Wave” em Bristol, Inglaterra está programado para as próximas semanas.

Entretanto, hoje, 25, a empresa divulgou imagens das ondas sendo testadas por surfistas profissionais.

Em princípio, o custo para uma hora de surfe na piscina de Bristol será de 200 reais (40-45 libras) para adultos e R$ 150, 00 para crianças.

Os valores incluem pranchas de surfe, equipamentos, roupa de borracha.

“Não consigo expressar com palavras o que é para mim ver essas ondas perfeitas quebrando. Tudo que eu posso dizer é obrigado à família, amigos, equipe da Wave, equipe da Wavegarden, fundadores e apoiadores que estiveram conosco e transformaram o sonho em realidade.”

Nick Hounsfield, fundador da ‘The Wave”.

Final de semana se aproxima. Com ele, decisões na etapa Meo Rip Curl Pro Portugal que segue paralisada.

Mas, tudo indica que o evento deve terminar ainda neste domingo. Permanecem na disputa os brasileiros Italo Ferreira, Filipe Toledo, Caio Ibelli e Peterson Crisanto.

Além deles, Jordy Smith da África do Sul, Kolohe Andino dos Estados Unidos, Kanoa Igarishi do Japão e Jack Freestone da Austrália.

Filipe Toledo está em segundo no ranking e segue em Portugal. Foto Damien Poullenot/WSL via Getty Images.

Paz, amor e ótimas ondas!

Vale lembrar que se Italo, Filipe ou Jordy levarem a etapa, Medina perde a liderança do ranking. Porém, segue na briga pelo título em Pipeline.

Autor: origemsurf

Compartilhe esse Post

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *