Tales Araujo: uma promessa no surf!

Tales Araujo por Renato Boulos

Tales Araujo tem 21 anos e é natural de Taubaté, interior de São Paulo. Aos 11 anos de idade uma tragédia fez com que sua família mudasse drasticamente os planos. Seu irmão mais velho, Victor Araújo sofreu um acidente fatal enquanto pilotava sua moto. Depois da morte de Victor, a família não viu mais sentido continuar vivendo na cidade, e decidiram se mudar para Ubatuba: recomeçar, virar a página depois de um golpe tão duro. “A última vez que eu o vi, ele me deu um abraço muito forte e disse pra eu seguir minha vida, cuidar da minha família e ser feliz.”

Muito competitivo, Tales mal começou a surfar e já estava disputando baterias contra adversários na sua “nova terra natal”. Aos 13 anos correu seu primeiro campeonato de surf, fez final e nunca mais parou. “Na época existia a Escola Municipal de Surf com o Jacob e o Fabinho Parafuso, e eles me aceitaram e comecei a competir na categoria iniciantes”.

Recentemente, Tales disputou a primeira etapa do Ubatuba Pro Surf, maior circuito municipal de surf do país e consagrou-se campeão profissional. Esse, talvez, seja seu título mais importante até agora. “Essa vitória foi muito importante pra minha carreira. Desse campeonato saíram nomes como Odirlei Coutinho e Hizunomê, caras em quem me inspirei e hoje estou disputando baterias ao lado deles. “Essa vitória além da premiação que vai ser revertida pra competições do QS, me ajudou muito a ter confiança e manter o ritmo para as próximas competições”, explica Tales.

Sua rotina de treinos inclui: surf todos os dias, faça chuva, neve ou sol. Ao lado do treinador Everton Silva mantém treinos táticos duas vezes por semana. O treinamento físico também está na rotina de Tales, sessões de alongamentos diários além de um acompanhamento com psicólogo uma vez por semana. Tales é um atleta completo, ou melhor, falta apenas um detalhe pra que esse cenário seja perfeito: um patrocínio. “Esse ano, acho que estou pronto pra chegar ao QS e conquistar minha vaga nas etapas primes, que valem mais pontos e só os 90 primeiros do ranking tem direito de competir. Para o ano que vem entrar de cabeça na briga por uma vaga no CT”, revela Tales.

Para manter o sonho vivo Tales conta com a ajuda de amigos, família e da namorada Marina que ajuda o atleta de várias formas, inclusive financeiramente. Além das Pranchas Simon, MLS Laminações e Acessório, Restaurante Senzala, Espaço Curamar com a psicóloga Glaucia Marton e Effect Surf Coaching. Mas falta ainda um PATROCÍNIO principal para custear passagens e inscrições para as competições ao redor do mundo.

Dá só uma olhada no surf INSANE do Tales!

Imagens: Andre Kobashi, Everton Silva, Justin Bu’ulolo, Paul Nias, Coruja
Música: Insane – Artista: Flume
Edição: Everton Silva