Shark alerta: como evitar um ataque!

A etapa de J-Bay está prestes a começar. E como em cada pico do Tour existem prós e contras, na África não é diferente. Lá o problema chega a medir 6 metros e pesar mais de uma tonelada. Sim, estamos falando do nosso “amigo” pré-histórico: o tubarão. A costa africana, assim como o oeste australiano, é rota dos enormes tubarões brancos, talvez uma das espécies mais temidas pelo homem. Além do medo, existe o fascínio em torno dessa criatura e questões ainda não comprovadas a respeito de ataques em seres humanos.

 Parece que não estão realmente preocupados com a integridade dos atletas e só estão tomando precauções para que nada aconteça ao vivo.

No ano passado, Mick Fanning, três vezes campeão mundial, sofreu um “quase” ataque durante a final do campeonato. Com transmissão ao vivo pela internet, o mundo todo assistiu aos segundos mais aterrorizantes da vida do surfista australiano.

Miguel Pupo, representante dos surfistas brasileiros na WSL, está “brigando” por medidas mais efetivas contra tubarões em Jeffrey’s. “Tubarão sempre é um medo na Austrália e África. As últimas notícias que recebemos é que vamos ter vários dispositivos para detectar e espantar tubarões, mas somente durante as baterias. O que me preocupa mais, pois parece que não estão realmente preocupados com a integridade dos atletas e só estão tomando precauções para que nada aconteça ao vivo. Espero que o foco mude nos próximos anos”, declara Miguel.

Se os profissionais estarão mais seguros com dispositivos eletrônicos que impeçam possíveis ataques, para os meros mortais assim como eu e você, resta ficar de olho em algumas dicas importantes que podem ajudar a impedir um ataque:

  • Evite surfar a noite ou de madrugada. Os tubarões se alimentam e caçam durante esses períodos. Além disso, a falta de visibilidade faz com que ele te confunda com uma de suas refeições favoritas.
  • Fique atento aos sinais de alerta. Não ignore um sinal, muita vezes um alerta é lançado porque algum tubarão foi visto e ele ainda pode estar por perto.
  • Procure surfar em grupo. Os ataques de tubarões à surfistas costumam acontecer quando não há muitas pessoas na água.
  • Evite surfar em boca de rios e canais. Os tubarões costumam se alimentar nesses locais.
  • Não surfe com roupas ou acessórios que brilhem, como jóias por exemplo, e que possam ser confundidos com escamas de peixe.
  • Nunca surfe se estiver sangrando. Os tubarões podem sentir o cheiro de sangue a quilômetros de distância. E para as mulheres, evite surfar durante o período menstrual se você estiver em lugares como Margaret River ou J-Bay.

E se por um acaso, depois de cumprir todo o protocolo, mesmo assim você se deparar com um tubarão tente manter a calma e não faça movimentos bruscos na água. E na pior das hipóteses, diante de um ataque a dica é encarar a fera de frente nadando sempre em direção ao animal. É importante mostrar a ele que você também pode ser agressivo, então imite o comportamento dele na tentativa de intimidar o bicho.