Suspenso: após polêmica Filipe Toledo dá adeus a Fiji!

Filipe em um dos seus últimos momentos em Saquarema. Foto: WSL / Poullenot.

Quase tão árdua quanto a regra do impedimento no futebol, a famosa interferência entra em campo e tumultua Oi Rio Pro 2017

Interferência, no português é descrita como um fenômeno resultante da superposição de dois movimentos vibratórios da mesma frequência.

Já para a WSL (Word Surf Legue) e seu temido livro de regras Interference é quando um surfista atrapalha o potencial de pontuação de outro surfista com prioridade.

Mas neste caso, quem tinha a prioridade? A resposta é ninguém. Já que numa bateria a prioridade é definida por quem surfa a primeira onda.

Saquarema dá mais emoção ao caso de Filipe, já que por lá as ondas abrem para os dois lados, direita e esquerda. Especificamente, a que tirou o brasileiro do jogo abriu para os dois lados.

Filipe mirava a direita, enquanto o americano apontava o bico da prancha pra esquerda. E é neste ponto, que se dá o veredito final. O regulamento da entidade deixa claro que o surfista capaz de fazer a curva, iniciando o drop e definindo sua direção mais rápido, detém a prioridade. E isso quem fez foi Kanoa.

Resta ainda, aos defensores dos fracos e oprimidos reivindicar uma última chance de livrar a cabeça do injustiçado: o Filipe não atrapalhou ninguém! É verdade, Kanoa surfou até o raso, completou todos os seus movimentos e ainda lhe sobrou tempo para esbravejar contra Toledo.

O resto, todos sabem. Um Filipe que não estamos habituados a ver: agressivo, nervoso, exaltado. Traços que fazem lembrar a personalidade do pai, mas que nada tem a ver com o filho.

Em comunicado, divulgado pelo Waves, Filipe pede desculpas. A WSL ainda não divulgou o valor da multa que o brasileiro deve receber como punição, além da suspensão na próxima etapa do Tour, em Fiji.