WSL anuncia mudanças no comando

It´s a Woman! A nova CEO da WSL assume em agosto. Divulgação WSL.

A maior entidade de surf do mundo acaba de anunciar Sophie Goldschimidt como a nova CEO da organização

Uma mulher estará no comando da WSL (Word Surf League) a partir de agosto. Sophie Goldschimidt será a nova CEO da empresa, substituindo o antigo executivo, Dirk Ziff.

Segundo Ziff, a nova CEO é exatamente o que a WSL precisa no momento. “Sophie é exatamente o que a Liga precisa – sua experiência, forte liderança e um estilo de gestão inclusivo e vencedor elevarão ainda mais a liga e o engajamento dos fãs ao redor do mundo”.

Vinda de Londres, a nova CEO da WSL passou pela conceituada “CSM Sport and Entertainment”, onde atuou como diretora e foi responsável por desenvolver e comandar novos negócios, além de ser responsável pelo crescimento comercial em todas as operações globais da empresa.

Apaixonada pelo surf, ela é muito bem relacionada e tem experiencia internacional, tendo trabalhado em mercados globais tanto na gestão esportiva quanto no marketing e nas comunicações. Previamente, ocupou cargos executivos na NBA (National Basketbal Association), WTA (Women’s Tennis Association), RFU (Rugby Football Union) e Adidas.

“É uma honra liderar a WSL. A Liga teve um crescimento tremendo nos últimos anos, e tem sido pioneira em incríveis inovações para transformar o surf em um esporte notável, digital e de primeira classe”, diz Sophie. Segundo a nova CEO, ela está confiante no futuro na empresa. “O futuro da WSL tem um grande potencial e estou muito ansiosa para liderar a WSL em direção a esta nova fase de crescimento”.

A nomeação de Goldshimdt marca um importante ponto de inflexão para o surf e para as organizações esportivas como um todo. Com este cargo, ela se torna uma das poucas executivas mulheres a liderar uma liga esportiva global para atletas profissionais masculinos e femininos.

No cargo, a executiva deve se concentrar em alavancar oportunidades de toda uma geração em evoluir o cenário do surf de competição em todo o mundo por meio da utilização da Kelly Slater Wave Company e toda sua tecnologia inovadora, além é claro da inclusão recente do surf nas Olimpíadas de Tóquio, em 2020.

A nova CEO também destacou o compromisso com os atletas e a experiencia dos fãs e uma maior globalização como pilares fundamentais para o futuro da WSL. Ela pretende avançar com programas para desenvolvimento de atletas, afim de criar um interesse autentico no esporte. Além de construir, junto aos fãs, experiências imersivas, através de novos formatos como conteúdos ao vivo e outros meios de comunicação.

A nomeação é sem dúvida uma vitória na luta pela igualdade de gênero no meio esportivo. Batalha que está só começando e tem no Brasil, especialmente, um longo caminho pela frente.

Fonte: WSL